APROSMAT realiza capacitação para amostradores de sementes

A Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (APROSMAT), em continuidade do processo de sempre levar a melhor capacitação e o que há de mais atual no setor sementeiro para os associados e seus colaboradores, por dois dias (28-29/04) promoveu um curso de amostrador de sementes, em sua sede em Rondonópolis. O curso foi ministrado pela professora Doutora em fitotecnia Maria Laene Moreira de Carvalho e o professor Doutor em sementes João Almir de Oliveira.

Um dos participantes do curso foi Antônio Delton, que atua como supervisor de armazém na Sementes Jotabasso, e avaliou de forma positiva todo conteúdo proposto nos dois dias. “Este tipo de treinamento eleva nosso conhecimento na amostragem de sementes, para assim contribuirmos no processo de entregar o melhor produto possível ao cliente”, destacou.

O curso contou com a representatividade feminina no grupo de participantes com diversas mulheres, a futura encarregada de sementeira da Sementes Bom Futuro Tereza Cristina Souza Ras foi uma delas, e se mostrou muito empolgada com o conhecimento adquirido durante a qualificação. “Para nós que estamos no ramo de sementes na parte de produção, o que mais visamos é a qualidade da mesma, e ela (qualidade) só é expressada por uma amostragem correta de um lote. Então, o princípio básico para nós profissionais que estamos em busca da real representatividade do lote é a correta amostragem, pois se não temos este princípio, também não teremos um resultado coerente deste lote de sementes em questão”, explicou.

A primeira parte do curso foi ministrada pela professora Maria Laene, explica que o curso é uma exigência do Ministério da Agricultura para que uma pessoa esteja qualificada para exercer a função de amostrador de sementes, segundo ela, a edição atual é sexta realizada na APROSMAT. “A amostragem é um assunto complexo e com muitas regras para que o processo seja perfeito, e que possamos representar o lote, e por isso, o Ministério da Agricultura exige que o amostrador tenha o Registro Nacional de Sementes e Mudas (RENASEM), e para isso, ele tem que comprovar que sabe retirar uma amostra, e o curso originalmente foi idealizado para isso, onde a amostragem seja representativa do lote de sementes, para saber se ele está germinando, se é um lote puro ou mesmo se é da cultivar em questão que o produtor deseja comprar ”, comentou. 

Após a teoria, os participantes do curso seguiram para a exemplificação efetivas dos métodos, com o professor João Almir de Oliveira, que abordou obtenção de amostras, intensidade de amostragem, metodologia para amostragem de sementes em recipientes, amostragem manual, processos de amostragem à mão, amostragem com instrumentos manuais, amostragem no fluxo ou durante o beneficiamento, entre outros métodos “Ensinamos na prática o uso de equipamento da forma adequada. Como manuseio e qual amostrador é mais adequado para cada tipo de armazenagem da semente”. 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *