Abrasem e associados promovem campanha de contra pirataria de sementes

 

Com o objetivo de despertar nos agricultores de todo o Brasil, a consciência e importância de utilizar sementes legais, orientando-os para os prejuízos causados pelo uso de sementes piratas. A Associação Brasileira de Sementes e Mudas (Abrasem) juntamente com seus associados realizam uma campanha contra o uso de sementes piratas em todo território nacional.

A campanha vai orientar o agricultor quanto a gravidade e os riscos de usar sementes ilegais, por meio das entidades representativas, que buscam desenvolver e apoiar todo setor sementeiro do país. Serão promovidas ações que estimulem a percepção, o entendimento e a conscientização dos agricultores sobre a importância de se utilizar sementes legais, e os prejuízos causados pela semente pirata que hoje chega em torno de R$ 4 bilhões.

Para a coordenadora do Comitê de Executivos da Abrasem e diretora executiva da Associação de Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat), Andreia Bernabé, o uso de sementes piratas é ilegal, reduz a produtividade da lavoura com isso eleva os riscos de propagação de pragas e doenças, além de prejudicar o agricultor e o agronegócio. “O uso de sementes piratas desestrutura a cadeia produtiva e a pesquisa de novas cultivares”.

Além da Aprosmat também participam da campanha a Associação Brasileira do Comercio de Sementes e Mudas (ABCSEM), Associação Goiana dos Produtores de Sementes e Mudas (Agrosem), Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas (Apasem), Associação Paulista dos Produtores de Sementes e Mudas (APPS), Associação dos Produtores de Sementes do Estado de Santa Catarina (Aprosesc), Associação dos Produtores de Sementes e Mudas do Estado de Minas Gerais (APSEMG), Associação dos Produtores de Sementes e Mudas de Mato Grosso do Sul (Aprossul), Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto), Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul (Apassul), Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (Abrates), Associação Brasileira dos Obtentores Vegetais (Braspov), Associação Nacional de Produtores de Sementes de Gramíneas e Leguminosas Forrageiras (Anprosem), Corteva Agriscience, Bayer, Syngenta,  Yokotobi, Associação dos Produtores de Sementes de Soja dos Estados do Matopiba (Aprosem) e Basf.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *