Rondonópolis é escolhida para projeto piloto de 5G no campo

No caso da agricultura, ela possibilitará, entre outras coisas, a transmissão em tempo real de imagens em alta definição de plantações

 

Instalada em Rondonópolis, a primeira antena rural destinada à quinta geração de internet (5G)  funcionará, ainda em caráter experimental, na fazenda modelo do Instituto Mato-Grossense de Algodão (IMAmt). A expectativa é que, com a nova tecnologia, o campo e os trabalhadores rurais sejam os maiores beneficiados.

 

Além disso, essa nova tecnologia irá possibilitar aumento da produtividade e inovação para soluções no agronegócio. O projeto piloto foi lançado  na sede do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMA), em Rondonópolis e contou com a participação de diversas autoridades. Na apresentação, transmissões em tempo real de vídeos feitos em 4k e produzidos a partir de imagens obtidas por drones.

 

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou que o governo federal trabalha para que a tecnologia 5G chegue a todos os brasileiros.  “Esse leilão [das frequências de operação da nova geração de internet móvel] vai bombar para que essa tecnologia seja democratizada, chegue a todos. Com certeza, isso vai trazer melhoria no social, ambiental e na produtividade do agro brasileiro. Isto é o início de uma estrada do que virá para o futuro do agro brasileiro”.

 

No caso da agricultura, ela possibilitará, entre outras coisas, a transmissão em tempo real de imagens em alta definição de plantações para acompanhamento a distância de uma equipe técnica. Máquinas como tratores poderão funcionar de forma mais autônoma. Além disso, informações precisas sobre o comportamento e a saúde de animais poderão ser obtidas de forma bem mais detalhada, bem como sobre as condições climáticas.

 

Para o presidente da Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso, Gutemberg Silveira, este é um importante passo para a democratização da tecnologia no campo. “O produtor terá um controle maior e em tempo real de sua produção, seja qual for. A internet já faz parte da cidade, mas para o campo é imprescindível esse avanço. Mato Grosso ter sido escolhido para o projeto piloto só demonstra a importância do nosso estado para o agronegócio brasileiro”, apontou.

 

O ministro as Comunicações, Fábio Faria, apontou o aumento da capacidade produtiva com a utilização da alta conectividade, que permitirá controle de plantas daninhas, tratos culturais e manejo e controle de criações animais. “O 5G vai fazer que o nosso agro vai crescer 20% a mais, em média, e o leilão está muito próximo de acontecer. A nova tecnologia é um dos eventos mais importantes que ocorrerá no governo do Jair Bolsonaro e demonstra a preocupação da atual gestão com o setor, que alavanca a nossa economia”, afirmou.

 

Participaram ainda do evento de lançamento, o presidente da AMPA, Paulo Aguiar, o vice-presidente de negócios da TIM, Paulo Gouveia, o Senador Wellington Fagundes, os Deputados Federais Sérgio Souza e Alceu Moreira, presidente e ex-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária e o prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *