Conselho de Desenvolvimento Econômico aprova inclusão de novos produtos e cadeias no Proder

Expectativa é que a inclusão desenvolva segmentos econômicos que estavam ausentes no estado e também têm grande capacidade de agroindustrialização

O Conselho de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Codem) aprovou em reunião nesta quarta-feira (03.02) a inclusão de novos produtos e cadeias no Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder), regulamentando os benefícios fiscais. Peixe, feijão, gergelim, girassol, suínos e gado em pé e as cadeias produtivas de lentilha, ervilha, grão de bico, fava, trigo e amendoim foram incluídas no programa.

“É uma importante política pública para desconcentração da produção no Estado, que sempre foi focada em commodities. Com o fomento gerado pelo Proder, estas novas cadeias produtivas terão condições de se estruturar e atingir especialmente os médios produtores do Estado”, afirmou César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e presidente do Codem.

Desta forma, a expectativa é que a inclusão no Proder desenvolva segmentos econômicos que estavam ausentes no estado e também têm grande capacidade de agroindustrialização, contribuindo para sua verticalização.

Durante a reunião, também foram aprovadas 13 cartas-consulta de FCO Empresarial, com valor total a ser financiado de R$ 220, 4 milhões, gerando 2140 empregos diretos e 1414 empregos indiretos. No FCO Rural, foram aprovadas 66 cartas-consulta, com valor a ser financiado de R$ 159,3 milhões e gerando 198 empregos diretos e 245 empregos indiretos.

O Codem ainda manteve o encargo financeiro anual de 5,78% para os contratos, aditivos de renegociação de dívida e demais incidências dos financiamentos do Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Fundeic).

Fonte: Seder MT

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *